fbpx

A evolução da telemedicina no mundo

por maislaudo / Há 4 meses
A evolução da telemedicina no mundo

A telemedicina já faz parte da rotina de várias instituições de saúde em todo o mundo. A prática, que objetiva a minimização das limitações físicas e geográficas, trouxe inúmeros avanços para a saúde, e revolucionou consideravelmente a forma de se prestar serviços no segmento. 

No texto a seguir vamos apresentar quais foram os principais marcos da evolução da telemedicina no mundo. Além disso, você descobrirá como a prática tem sido utilizada pelas clínicas e consultórios médicos nos dias atuais. Confira! 

Você pode se interessar também:

História da telemedicina no mundo 

Não sabe-se ao certo qual foi o primeiro marco da utilização da telemedicina no mundo. Porém, muitos especialistas consideram a invenção do estetoscópio eletrônico por Sidney George Brown, em 1910, como o pontapé inicial da prática. 

A ferramenta desenvolvida por Brown era capaz de transmitir sinais por cerca de 50 milhas, e foi utilizada para transmitir informações médicas à distância. 

Há registros ainda que indicam a utilização de recursos de telemedicina durante a Primeira e a Segunda Guerra Mundial. Os profissionais da saúde na época utilizavam o rádio para se conectar com outros médicos que estavam localizados em estações distantes. 

Outra grande marco da telemedicina no mundo foram os experimentos da NASA, em 1960. Durante os voos espaciais, os sinais vitais dos astronautas eram monitorados à distância por médicos através de vídeos e envio de sinais respiratórios. 

Em 1967 outro acontecimento traz o conceito de telemedicina à tona. O Hospital Geral de Massachusetts criou uma linha de comunicação com o aeroporto de Boston para que os atendimentos médicos de emergência no aeroporto pudessem contar com o auxílio dos profissionais do hospital.

Década de 90 consolida a telemedicina no mundo 

Mesmo com todos os avanços citados acima, foi somente nos anos 90 que a telemedicina ganhou relevância significativa e começou seu processo de revolução na área da saúde. 

O principal motivo para o avanço se deu em decorrência da evolução da própria tecnologia. Neste período, os computadores e a internet se tornaram mais ágeis e populares, o que permitiu que esses recursos influenciassem positivamente na rotina dos profissionais de saúde. 

Neste mesmo período, mais exatamente em 1993, foi criado nos EUA a American Telemedicine Association (ATA), uma entidade de referência responsável pela educação e pesquisa da telemedicina. A ATA passa então a promover congressos e seminários, disseminando o conceito em instituições de todo o mundo. 

Evolução da telemedicina no Brasil 

Os projetos de telemedicina no Brasil se tornaram relevantes a partir do final da década de 90, já com o uso de videoconferência.

Em 2002 foram criados as primeiras legislações regulamentadoras da prática no país. Um deles foi o surgimento do Conselho Brasileiro de Telemedicina e Telessaúde, além disso o Conselho Federal de Medicina (CFM) emitiu a resolução CFM nº 1.643/2002, que define e disciplina a prestação de serviços através da telemedicina.

Banner no artigo "Telemedicina no mundo" para materiais educativos da Mais Laudo

A telemedicina no mundo em tempos de pandemia 

Pode-se dizer que a pandemia de coronavírus vem sendo um marco para a prática de telemedicina do mundo. Isso tem acontecido pois a tecnologia é uma das principais aliadas para a preservação do isolamento social, sendo este a principal medida de contenção ao vírus. 

Ou seja, os recursos tecnológicos permitem que a atuação médica seja exercida mesmo à distância, garantindo dessa forma uma maior segurança para médicos e pacientes. 

Na França, o número de teleconsultas subiu de 10.000 por semana em março, para 1,1 milhão durante a segunda semana de abril. Nos EUA, várias restrições sobre a telemedicina foram suspensas, juntamente com regras de proteção de dados. 

O sistema britânico de saúde pública relatou que a maior parte de 1,2 milhão de consultas diárias no país foram realizadas à distância, através de recursos tecnológicos.

Já no Brasil, o Conselho Federal de Medicina publicou um decreto em caráter emergencial com medidas de regulamentação da telemedicina durante a pandemia do COVID-19. 

Como a prática de telemedicina é utilizada? 

As instituições de saúde podem utilizar a telemedicina com diversos intuitos: capacitação, troca de informações entre profissionais, otimização em determinados procedimentos, dentre outros.

Podemos definir, portanto, três áreas principais de aplicação da telemedicina, são elas: teleassistência, teleducação e emissão de laudos médicos à distância. Entenda melhor a seguir: 

Teleassistência

Seu principal objetivo é diminuir as distâncias geográficas em benefício do tratamento do paciente. 

Para que isso seja possível, o médico pode realizar consultas com outros profissionais à distância para auxiliá-lo na conclusão do diagnóstico. 

Teleducação

A teleducação se fundamenta no acesso à informações que os profissionais de saúde têm graças ao advento da tecnologia. 

Portanto, os profissionais de saúde podem se atualizar por meio de pesquisas, cursos online, videoconferências, e ao fazê-lo estarão utilizando recursos da telemedicina. 

Este foi um dos principais benefícios da telemedicina, principalmente quando levamos em consideração que a medicina é um campo em que novas descobertas que contribuem para um melhor desempenho da profissão surgem a todo momento. 

Por isso, é fundamental que os profissionais da área se mantenham atualizados para qualificar ainda mais o atendimento oferecido.

Emissão de laudos à distância 

O serviço de laudos médicos à distância é o ramo da telemedicina mais utilizado pelas instituições de saúde. Funciona da seguinte maneira: sua clínica médica deve contratar uma empresa terceirizada que ficará responsável pela elaboração do laudo médico.

Ou seja, sua clínica não precisa contar com uma equipe exclusiva para atender à alta demanda de exames. A empresa de telemedicina terceirizada é quem será responsável por encaminhar os exames para os especialistas, para que estes possam elaborar o laudo médico. 

Na Mais Laudo, o resultado do laudo médico é enviado em até 24 horas após realizado o preenchimento das informações do exame em nossa plataforma. Em casos de urgência, o prazo pode cair para menos de uma hora. 

Banner no artigo "Telemedicina no mundo" para teste Mais Laudo

OUTRAS PUBLICAÇÕES

Por que usar a telemedicina?

A telemedicina tem revolucionado o mercado de tecnologia médica. Por meio dos diversos meios de comunicação atuais, se tornou possível a produção de laudos (como os laudos online) e de assistência médica de uma forma extremamente dinâmica. Essa tecnologia se baseia em todo tipo de procedimento médico realizado à distância, seja ele direcionado à relação médico-paciente ou entre os […]
LEIA MAIS

Veja 5 mitos da telemedicina!

Mesmo com o avanço tecnológico na área da saúde, muitas pessoas insistem em questionar a eficiência de métodos que trazem um diagnóstico médico mais ágil e seguro e, por isso, os mitos da telemedicina acabam surgindo. Sabendo que ainda há muitas dúvidas sobre a eficiência e a segurança dos laudos online e a qualidade da […]
LEIA MAIS

Regulamentação da Telemedicina de Forma Emergencial

O Conselho Federal de Medicina publicou no último dia 19 de março um decreto em caráter emergencial com medidas de regulamentação da telemedicina durante a pandemia do COVID-19.  As medidas têm objetivo de contribuir para a minimização do contágio durante a pandemia do coronavírus. Para que isso seja possível, foi permitida a utilização da telemedicina […]
LEIA MAIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *