Eletroencefalograma (EEG)

Telemedicina nas Especialidades Médicas

O eletroencefalograma (EEG) é um exame relativamente simples, não invasivo e indolor, bastante requisitado por neurologistas pelos mais diversos motivos. Utilizado para avaliar a atividade elétrica cerebral, ele pode detectar alterações do sistema nervoso central, diagnosticando doenças e distúrbios cerebrais.

Além disso, pode ser realizado com fins específicos, como atestar a capacidade para a realização de determinadas funções — por exemplo, pilotar aviões —, para acompanhar um paciente durante uma cirurgia ou sob efeito de anestesia e, também, para identificar distúrbios do sono. Clique aqui e confira o manual completo sobre o exame de EEG. 

Especificidades do exame

Os neurônios são células nervosas que funcionam e se comunicam através de impulsos elétricos, gerados naturalmente e transmitidos de um para o outro. O eletroencefalograma (EEG) é um teste capaz de amplificar e registrar esses impulsos, avaliando a atividade cerebral quanto à normalidade de seu ritmo e de sua intensidade.

O exame não tem contraindicações e pode ser feito por pacientes de todas as idades e condições, incluindo recém-nascidos e gestantes.

O teste começa com o registro da atividade cerebral espontânea, com o paciente acordado, e em seguida é feita a leitura em estado de sonolência e, se possível, durante o sono. O registro de diversos estados aumenta a sensibilidade na detecção de anormalidades.

Como funciona a Eletroencefalograma (EEG)?

  • PASSO 1

    O eletroencefalograma ocorre com o paciente deitado, em ambiente tranquilo e com pouca luz, favorecendo o relaxamento. No primeiro momento é feita a verificação do couro cabeludo e conversa com o paciente antes da colocação dos eletrodos.

  • PASSO 2

    Verificação de informações essenciais como se fez jejum anteriormente ao exame, se apresenta alguma infecção no couro cabeludo entre outras

  • PASSO 3

    Realização do eletroencefalograma e monitoramento do estado do paciente no decorrer do exame. Para isso, são colocados os eletrodos — pequenas placas de metal — com a ajuda de uma pasta condutora, que auxilia a fixação no couro cabeludo, além de permitir a aquisição dos sinais elétricos emitidos.

  • PASSO 4

    Orientações pós-exame: ao término do eletroencefalograma, o paciente está apto a retornar à sua rotina, incluindo o trabalho; no entanto, para alguns pode ser penoso retomar as atividades em função da noite mal dormida anterior ao exame

Vantagens da Telemedicina na Neurologia

  1. Mais qualidade nos laudos: acesso à um corpo clínico especializado pagando apenas sob demanda
  2. Aumento da produtividade: simplificação do dia a dia através de integrações com os aparelhos
  3. Agilidade na entrega dos resultados: liberação de laudos de neurologia em até 24h, incluindo eletroencefalograma com mapeamento
  4. Escalabilidade: o nosso prazo não varia de acordo com a demanda, pelo contrário, sua instituição pode crescer sem receio
  5. Segurança e confiabilidade dos dados: os laudos ficam armazenados e disponíveis para a empresa contratante por anos, conforme a regulamentação do Ministério do Trabalho

  • Eletroencefalograma Ocupacional
  • Eletroencefalograma Clínico
  • Eletroencefalograma com Mapeamento Cerebral
  • Eletroencefalograma com Fotoestimulação