fbpx

Protocolos de telessaúde: quais são e como garantir a conformidade?

por eDialog / Há 9 meses
Protocolos de telessaúde: quais são e como garantir a conformidade?

Os protocolos de telessaúde servem para garantir uma padronização, além da conformidade dos procedimentos de saúde que utilizam a prática. Portanto, cabe aos gestores cobrarem e aplicarem as orientações necessárias para assegurar uma assistência médica segura e confiável.

Ao longo deste artigo você vai entender melhor sobre esses protocolos. Continue a leitura e confira:

  • O que é telessaúde?
  • Quais são as diferenças entre telessaúde e telemedicina?
  • Protocolos da telessaúde
  • Áreas de atuação da telessaúde

O que é telessaúde?

A telessaúde é a utilização de sistemas de informação, comunicação e tecnologias em geral na área da saúde. Podendo ser aplicados em diversos setores, seja na área de diagnóstico, em procedimentos cirúrgicos ou até mesmo na rotina administrativa dos serviços de saúde.

De acordo com o Ministério da Saúde, o conceito tem os seguintes objetivos:

  • Transpor barreiras socioeconômicas, culturais e, sobretudo, geográficas, para que os serviços e as informações em saúde cheguem a toda população;
  • Maior satisfação do usuário, maior qualidade do cuidado e menor custo;
  • Atender aos princípios básicos de qualidade dos cuidados de saúde: segura, oportuna, efetiva, eficiente, equitativa e centrada no paciente;
  • Reduzir filas de espera;
  • Reduzir tempo para atendimentos ou diagnósticos especializados;
  • Evitar os deslocamentos desnecessários de pacientes e profissionais de saúde.

Além disso, a telessaúde também tem como finalidade a expansão dos serviços de saúde, isto é, levar a assistência médica até mesmo para as regiões mais remotas.

– Leia também: Telessaúde Brasil Redes: fique por dentro do programa de telessaúde do governo

Quais são as diferenças entre telessaúde e telemedicina?

A principal diferença entre telemedicina e telessaúde é que a primeira é uma área de atuação mais direcionada. Ou seja, a telemedicina é uma categoria dentro da telessaúde.

Podemos dizer, portanto, que a telessaúde é um termo mais abrangente. Ela engloba toda e qualquer utilização de serviços de transmissão de informações e tecnologias em geral como benefício da assistência em saúde.

Agora, já a telemedicina é mais voltada para serviços complementares às práticas médicas. Ou seja, práticas utilizadas pelos profissionais da área com o intuito de otimizar o atendimento no geral.

Sendo assim, não é errado referir a algumas práticas de telemedicina utilizando a expressão de telessaúde.

Protocolos da telessaúde

Os protocolos de telessaúde, como já mencionado, servem como uma padronização a ser seguida. Portanto, eles vão garantir a máxima organização e melhor qualidade na assistência aos pacientes.

Entre os protocolos, um dos mais importantes é o de telerregulação. Sendo este um conjunto de ações em sistemas de regulação com o intuito de equacionar respostas adequadas às demandas existentes, promovendo acesso e equidade aos serviços, possibilitando a assistência à saúde.

Inclui também a avaliação e o planejamento das ações, fornecendo à gestão uma inteligência reguladora operacional.

A telerregulação visa fortalecer o atendimento na Atenção Primária em Saúde, permitindo qualificar e reduzir as filas de espera no atendimento especializado.

A seguir listamos algumas ações que podem ser implementadas para esse objetivo:

1. Padrões de Segurança de Dados

Essas ações podem ser projetadas para garantir a segurança dos dados do paciente. Incluem o uso de criptografia, autenticação de dois fatores, firewalls e outras medidas de segurança.

No Brasil, o padrão de conformidade de referência é a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que objetiva a proteção do uso dos dados pessoais dos cidadãos, impondo regras sobre o tratamento desses dados pelas empresas.

– Leia aqui tudo o que você precisa saber sobre os principais impactos da LGPD na saúde

2. Diretrizes Clínicas e Protocolos

Ações que assegurem que os profissionais de saúde estejam prestando atendimento de acordo com as diretrizes clínicas estabelecidas. Isso pode incluir a adesão a protocolos específicos para diagnóstico e tratamento de várias condições médicas, por exemplo.

3. Protocolos de Ética

Essas estratégias têm o objetivo de garantir que os pacientes sejam tratados com respeito e dignidade, e que a confidencialidade seja mantida. Elas também orientam os provedores de telessaúde sobre como lidar com questões como consentimento informado, conflitos de interesse e relações com os pacientes.

4. Padrões de Comunicação

Entre os protocolos de telessaúde a serem aplicados, está a padronização da comunicação. As ações com essa finalidade devem garantir que os pacientes e os profissionais de saúde possam se comunicar eficazmente. Isso pode incluir o uso de tecnologia de vídeo de alta qualidade, som claro e outras ferramentas de comunicação.

5. Orientações gerais sobre os protocolos de telessaúde

Para garantir a conformidade com esses protocolos, as organizações de telessaúde devem realizar auditorias regulares, fornecer treinamento contínuo para sua equipe, utilizar software de gerenciamento de telessaúde que atenda aos padrões de segurança de dados, e buscar orientação e certificação de organizações profissionais de telessaúde. 

Além disso, devem se manter atualizados sobre as mudanças na regulamentação e nas diretrizes clínicas para garantir a conformidade contínua.

Áreas de atuação da telessaúde

Confira algumas das áreas de atuação da telessaúde, onde os protocolos de telessaúde devem ser aplicados.

1. Teleconsultoria

Teleconsultoria é uma consultoria registrada e realizada entre trabalhadores, profissionais e gestores da área de saúde. Para que isso aconteça, são utilizados instrumentos de telecomunicação, com o intuito de esclarecer dúvidas sobre procedimentos clínicos, ações de saúde e questões relativas ao processo de trabalho em saúde.

Essa consultoria pode ocorrer tanto em tempo real, quanto também por meio de mensagens offline.

2. Telediagnóstico

Telediagnóstico é uma área que visa, principalmente, aumentar o acesso aos laudos à distância.

Esta área de atuação contribui para a redução do tempo de diagnóstico. Logo, com o diagnóstico precoce, é possível iniciar o tratamento o mais rápido possível, o que melhora o prognóstico do paciente.

3. Telemonitoramento

Telemonitoramento é o monitoramento a distância de parâmetros de saúde e/ou doença de pacientes por meio das TICs. O monitoramento pode incluir a coleta de dados clínicos, a transmissão e o seu processamento.

Além disso, pode significar também o acompanhamento por um profissional de saúde do quadro clínico do paciente, utilizando recursos de sistema eletrônico.

4. Teleducação

A teleducação é a disponibilização de objetos de aprendizagem interativos sobre temas relacionados à saúde, ministrados a distância por meio de TICs.

Tem como foco principal a aprendizagem dos profissionais de saúde em seus campos de atuação. Com isso, possibilita-se uma maior qualificação e capacitação da mão de obra da saúde no país.

Banner para teste grátis na Mais Laudo

OUTRAS PUBLICAÇÕES

Conheça quais são os direitos do paciente para a saúde

Saber quais são os direitos do paciente e quando acioná-los é uma das maneiras de manter a dignidade dos indivíduos. No entanto, é preciso ter parcimônia para não ultrapassar os direitos dos outros. Além disso, é crucial aprofundar em questões assistenciais obrigatórias e propagá-las para que todos tenham acesso a um atendimento digno e preconizado […]
LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *