fbpx

Medicina integrativa: o que é e qual a sua importância?

por maislaudo / Há 8 meses
medicina integrativa

A medicina integrativa propõe um olhar diferenciado aos cuidados com a saúde. Enquanto a medicina tradicional direciona seus esforços no tratamento da doença em si, a medicina integrativa tem o objetivo de cuidar do indivíduo como um todo, de forma a alcançar não só a cura, e também seu bem-estar integral. 

A prática, respaldada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), já é praticada no Brasil por importantes instituições como o hospital Sírio Libanês e o Albert Einstein. Além disso, em 2006, foi implementada a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PIC), que propõe a utilização da metodologia no Sistema Único de Saúde (SUS). 

Quer entender melhor sobre o funcionamento do tratamento integrativo? Então, continue a leitura e tire suas dúvidas. 

O que é medicina integrativa? 

A medicina integrativa é a prática em saúde que trata o indivíduo em sua totalidade, portanto, leva-se em consideração sua saúde física, mental e emocional. 

Neste caso, não se olha apenas para a doença e seus sintomas, mas busca-se entender as angústias e a realidade de cada paciente. Ou seja, trata-se de um olhar mais individualizado e humanizado de cada situação. 

Geralmente, durante um tratamento integrativo, estão envolvidos profissionais de diversas áreas como médicos, psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas, dentre outros. 

Essa integração de todas as áreas que influenciam no bem estar do paciente acontece com o intuito de oferecer uma assistência completa e personalizada durante o seu tratamento. 

As metodologias alternativas podem servir de apoio para doenças crônicas ou graves, como o câncer e problemas cardíacos ou respiratórios. 

Elas são importantes no tratamento, pois garantem que a mente, o espírito e as emoções do paciente também irão ganhar atenção especial durante o tratamento de uma enfermidade. 

Relação médico-paciente na medicina integrativa

Para que o tratamento integrativo aconteça de forma assertiva e eficiente é fundamental que o médico estabeleça uma relação próxima com o paciente. O profissional deve acolher o indivíduo em sua singularidade, de modo a indicá-lo um tratamento específico para suas necessidades.

Por isso, a relação médico-paciente deve ser baseada em um atendimento personalizado e humanizado. Cabe ao profissional, portanto, ouvir as angústias do paciente, entender sua realidade social e todos os aspectos de sua vida que podem influenciar em sua saúde e bem-estar. 

Dessa forma, o médico terá embasamento para indicar os cuidados que serão importantes para ajudá-lo a ter uma melhor qualidade de vida. Neste caso, inclui-se a saúde física, claro, mas também a saúde mental e emocional. 

Leia este texto e entenda melhor como funciona o atendimento humanizado

Práticas comuns em tratamentos integrativos 

Com o conhecimento do indivíduo em sua totalidade e entendimento de suas necessidades, o médico pode sugerir uma série de práticas que complementam o tratamento tradicional. Entre as mais comuns estão: 

  • Acompanhamento nutricional: uma alimentação saudável e balanceada é fundamental para a saúde, sendo uma excelente aliada durante qualquer tratamento médico. 
  • Tratamento psicológico: a saúde física e mental estão, muitas vezes, correlacionadas. Por isso, buscar uma qualidade de vida emocional é um importante passo para ter uma saúde plena. 
  • Meditação, yoga, etc: são técnicas de relaxamento que ajudam o indivíduo a focar no momento presente, o que contribui para minimizar sintomas de estresse e ansiedade.  
  • Uso de fitoterápicos: remédios derivados e reproduzidos a partir de plantas medicinais ou seus derivados, podem ser utilizados com finalidade profilática, curativa ou paliativa.

Nenhuma dessas medidas têm o objetivo de substituir a medicina tradicional. Muito pelo contrário, elas serão um apoio a mais nos cuidados com o paciente. 

Dessa forma, garante-se que outros aspectos além da saúde física, estejam sendo assistidos durante o tratamento, como é o caso da mente e das emoções, por exemplo. 

Benefícios da medicina integrativa 

  • Melhora o prognóstico do paciente;
  • Alivia os sintomas da doença;
  • Proporciona um estilo de vida mais saudável;
  • Visão interdisciplinar no tratamento, uma vez que é necessário a integração de várias áreas em prol do bem estar do paciente;
  • Aumento da qualidade de vida do indivíduo;
  • Cuida do corpo, mente, emoções e espírito do paciente durante o tratamento. 

Você pode se interessar também: 

OUTRAS PUBLICAÇÕES

Sistemas de gestão em saúde: descubra sua importância!

O sistema de gestão em saúde é uma ferramenta imprescindível para os gestores, pois as funcionalidades facilitam a rotina, organizam os processos e monitoram os principais indicadores. Por isso é interessante conhecer profundamente essa estratégia para sobreviver e se destacar frente a concorrência. Fique por aqui e descubra mais sobre essa metodologia no post de hoje! […]
LEIA MAIS

3 dicas para otimizar a gestão de clínica de medicina do trabalho

Otimizar a gestão de uma clínica de medicina do trabalho é uma tarefa que exige conhecimentos técnicos e gerenciais específicos. Se, por um lado, deve-se prezar pela assistência de qualidade ao paciente, por outro a preocupação é com a implantação de serviços efetivos. O equilíbrio entre as duas demandas garantirá uma percepção positiva dos indivíduos em […]
LEIA MAIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *