fbpx

Sala de mamografia: como deve ser e principais regras para montar uma

por maislaudo / Há 12 meses
Sala de mamografia

A boa montagem de uma sala de mamografia é de extrema importância para a realização de exames de diagnóstico de doenças mamárias, especialmente o câncer de mama. Para garantir a qualidade e a segurança do procedimento, é necessário que a sala atenda a certas especificações e normas.

Ao longo deste artigo vamos apresentar as principais regras para montagem de uma sala de mamografia segura e de qualidade. Continue lendo e se informe!

Regras para montar uma sala de mamografia

A estrutura de uma sala de mamografia deve seguir algumas normas estabelecidas pela Anvisa. Essas medidas são importantes principalmente por conta do uso de radiação. 

Abaixo listamos os principais requisitos. Veja: 

Espaço

A sala de mamografia deve ser grande o suficiente para acomodar o equipamento e permitir o livre movimento dos profissionais e pacientes.

Geralmente, deve-se ter no mínimo 2 metros de distância do centro de rotação do braço em “C” do mamógrafo em relação à parede mais próxima, de modo a permitir um espaço adequado durante a projeção MLO. 

Blindagem da sala

A sala de mamografia, assim como todas as instalações que dispõem de serviços de radiologia, precisa de autorização da vigilância sanitária para funcionamento. 

É importante deixar claro que essa autorização deve ser obtida antes do início da construção do local. 

Em geral, a blindagem deve estar adequada aos seguintes níveis de proteção à radiação: 

  • 5 mSv/ano em áreas controladas; 
  • 0,5 mSv/ano em áreas livres;
  • Porta de madeira maciça revestida com lâmina de chumbo de 0,3 mm de espessura;
  • Paredes com espessura de 24 mm de de gipsita (dry-wall);
  • Painel de controle do equipamento protegido por um vidro plumbífero (nominalmente equivalente a 0,3 mm de chumbo).

Além disso, a blindagem das paredes pode ser reduzida acima de 2,10 m do piso, desde que devidamente justificado. Toda superfície de chumbo deve estar coberta com revestimento protetor como lambris, pintura ou outro material adequado. 

Leia também: Mamografia digital: como funciona e quais suas vantagens

Sinalização

De acordo com a Resolução RDC Nº 611, que estabelece os requisitos sanitários para a organização e o funcionamento de serviços de radiologia diagnóstica ou intervencionista, a sala de mamografia deve conter a sinalização adequada quanto aos riscos de exposição à radiação. 

Além disso, uma sinalização luminosa vermelha deve ser acionada durante os procedimentos radiológicos, indicando que pode haver exposição à radiação, devendo ainda:

  • ser visível e estar acima da face externa da(s) porta(s) de acesso; 
  • a sinalização luminosa estar acompanhada do símbolo internacional da radiação ionizante e das seguintes inscrições na(s) porta(s): “Raios X, entrada restrita” ou “Raios X, entrada proibida a pessoas não autorizadas” e “Quando a luz vermelha estiver acesa, a entrada é proibida”.

Além disso, é necessário que o local conte com outros quadros de alertas, com avisos como: 

  • “Paciente, exija e use corretamente vestimenta plumbífera, para sua proteção durante o procedimento radiológico”;
  • “Não é permitida a permanência de acompanhantes na sala durante o procedimento radiológico, salvo quando estritamente necessário e autorizado”;
  • “Acompanhante, quando houver necessidade de contenção de paciente, exija e use corretamente vestimenta plumbífera, para sua proteção”;
  • “Nesta sala pode permanecer somente 1 (um) paciente de cada vez”; e
  • “Mulheres grávidas ou com suspeita de gravidez: informe ao médico ou ao técnico antes do exame”.

Orientações sobre a cabine de comando do equipamento 

Ainda segundo a legislação que dispõe as regras para controle das exposições médicas, ocupacionais e do público decorrentes do uso de tecnologias radiológicas diagnósticas ou intervencionistas, a sala de comando do exame deve: 

  • permitir ao operador, na posição de disparo, eficaz comunicação e observação visual do paciente mediante sistema de observação eletrônico ou visor de tamanho apropriado com, pelo menos, a mesma atenuação da cabine;
  • possuir sistema de reserva ou sistema alternativo para falha eletrônica, no caso de sistema de observação eletrônico; e
  • estar posicionada de modo que, durante as exposições, nenhum indivíduo possa adentrar a sala sem ser notado pelo operador.

Regras para os funcionários

Por fim, mas não menos importante, é fundamental ainda que os funcionários que trabalham na sala de mamografia sigam orientações para sua segurança e também para manutenção da qualidade dos resultados do exame. 

Nesse sentido, destacam-se as seguintes regras: 

  • O profissional posicionar-se de tal forma que nenhuma parte do corpo, incluindo extremidades, quando possível, seja atingida pelo feixe primário de radiação ionizante sem estar protegida por, no mínimo, 0,5 mm (cinco décimos de milímetro) equivalente de chumbo; 
  • Todos os profissionais devem estar protegidos contra a radiação ionizante espalhada, por meio do uso de equipamentos de proteção individual e coletiva com atenuação compatível com a energia da radiação, não inferior a 0,25 mm (vinte e cinco centésimos de milímetro) equivalente de chumbo.

Leia também: Como conscientizar as mulheres sobre a importância da mamografia?

Sua equipe está preparada para realizar a mamografia e ajudar as mulheres a cuidar da saúde?

Os erros na mamografia podem comprometer o resultado e prejudicar a saúde das mulheres. Esse exame é corriqueiro, mas muito importante.

Pensando nisso, nossos especialistas prepararam um infográfico gratuito para você aprender quais os erros não podem ser cometidos durante a mamografia e como evitá-los:

  • Preparação da equipe;
  • Limpeza da sala;
  • Posicionamento da paciente;
  • Confira tabela com categorização dos sinais do exame;
  • Saiba sobre o Programa de Qualidade em Mamografia.

Clique aqui e acesse o material. 

Benefícios da telemedicina para emitir laudo de mamografia 

Um dos melhores meios de otimizar a entrega do laudo de mamografia é através dos serviços de telemedicina. 

Confira quais são os principais benefícios da emissão do laudo de mamografia à distância: 

  • Redução de custos: não é necessário contar com uma equipe de especialistas in loco para atender a demanda de exames.
  • Agiliza a entrega: a emissão de laudo de mamografia a distância permite uma entrega mais ágil do resultado. Na maioria dos casos o laudo é entregue em poucas horas, e no máximo até 24 horas úteis.
  • Mais eficiência: ao terceirizar esse serviço, a equipe médica fica menos sobrecarregada, sendo possível focar em etapas mais estratégicas do atendimento.

Entre em contato com nossos consultores e saiba mais detalhes sobre o laudo à distância. 

OUTRAS PUBLICAÇÕES

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *