fbpx

IoT na medicina: exemplos de como a Internet das Coisas avança na área da saúde

por eDialog / Há 3 semanas
aplicação de iot na medicina

O uso da IoT na medicina vem trazendo significativos avanços para o setor em todo o mundo. O resultado dessa aplicação são de diagnósticos mais precisos e melhoria da qualidade do tratamento médico. 

Mas você sabe o que significa IoT? É o vamos apresentar no texto a seguir, você conhecerá também quais são os principais benefícios da utilização de iot na medicina. Além disso, vamos apresentar exemplos práticos de como a Internet das Coisas podem ser utilizadas. Continue a leitura e descubra!

O que é a Internet das Coisas (IoT)?

A Internet das Coisas é uma integração de dispositivos médicos a uma rede de comunicação onde ocorre a troca e coleta de informações.

São dispositivos que interagem entre si para resolver problemas e gerar eficiência, sem a necessidade de ajuda humana para auxiliar no processo. 

Por exemplo, aplicativos móveis que se conectam a outros dispositivos eletrônicos, como os famosos relógios inteligentes, para obter dados sobre a saúde do paciente, enviando informações precisas que podem auxiliar o médico na detecção e tratamento de possíveis doenças.

Ou seja, na IoT são aplicadas soluções que conectam dois dispositivos onde haverá um envio de informação, que possibilitará maior autonomia do paciente e um melhor monitoramento no tratamento.

Quais são as vantagens da utilização da IoT na medicina? 

Segundo uma estimativa realizada pela International Data Corporation (IDC) acredita-se que mais de 40% das instituições de saúde usarão algum tipo de tecnologia IoT como solução para monitoramento dos pacientes. 

Uma das principais vantagens da utilização da IoT na medicina é o monitoramento contínuo do paciente e, consequentemente, a possibilidade de oferecer um tratamento personalizado. Uma vez que há aumento de acesso à informações do quadro clínico do paciente, há também mais dados para chegar a um diagnóstico mais preciso. 

Outra fator a ser analisado é que, o acompanhamento destes dados em tempo real pode significar uma economia de até 30% do tempo dos profissionais de saúde (Dados: IDC).

O compartilhamento de informações simplificado é outro benefício significativo da utilização de IoT na medicina. Exames de diagnóstico por imagem, como raio-x, por exemplo, são beneficiados, uma vez que podem ser utilizados aparelhos digitais capazes de gerar os dados do exame de forma digital. 

Exemplos de aplicação da IoT na medicina

Os estudos envolvendo a aplicação de IoT na saúde ganham cada vez mais relevância na área e os resultados já são bastante significativos. Muitos desses projetos ainda estão em desenvolvimento, porém, já é possível observar avanços claros. 

Listamos alguns exemplos práticos de aplicação da IoT na medicina que provam essa evolução. Olha só

Marcapassos cardíacos

Os marcapassos cardíacos que utilizam tecnologia iot são muito utilizados principalmente nos Estados Unidos, local onde possui estudos mais avançados sobre essa tecnologia. 

O aparelho será implantado no paciente, e fornecerá informações a todo momento do sistema cardiovascular do mesmo. Ou seja, o monitoramento da condição do paciente é feito em tempo real, com isso, qualquer alteração ou risco a sua saúde, será possível realizar uma intervenção muito mais rapidamente e de forma precisa. 

Monitoramento de pacientes com Parkinson

O IBM em parceria com a Pfizer estão trabalhando em parceria para o desenvolvimento do Projeto BlueSky. O dispositivo tem objetivo de melhorar a qualidade de vida de pacientes diagnosticados com Parkinson. 

Para que isso seja possível o paciente deve usar algum tipo de aparelho que fornecerá dados em tempo real de todos os sintomas do impacto da doença no corpo. Com isso, o médico poderá realizar um tratamento muito mais assertivo, baseado nos sintomas específicos do paciente. 

Atualmente é feito uma “avaliação episódica” de pacientes com Parkinson. Ou seja, este vai até a clínica onde é submetido a testes que vão avaliar o avanço da doença. 

A problemática é que, muito provavelmente, o desempenho do paciente será muito diferente em comparação com o seu ambiente em casa e em sua rotina diária. Logo, com o uso do IoT na medicina estes pacientes serão beneficiados com um tratamento mais assertivo. 

Dispositivo para diabéticos

Um monitor de glicose promete medir com precisão os níveis de açúcar de pacientes com diabetes. A empresa holandesa NovioSense desenvolveu um dispositivo para medir os níveis de açúcar no sangue através do fluido lacrimal

O dispositivo consiste em uma bobina de metal flexível coberta com uma camada de hidrogel. Dentro do hidrogel, há uma enzima chamada glicose oxidase – a mesma usada em testes de sangue com açúcar. Na presença de glicose, essa enzima produz um sinal elétrico que é captado por um nanosensor na bobina de metal. 

No design final do dispositivo, a empresa planeja adicionar ainda um microchip para transferir os dados sem fio para um smartphone.

OUTRAS PUBLICAÇÕES

3 dicas eficientes de como reduzir custos na área da saúde

Para uma boa administração de uma instituição de saúde é importante que se pense no negócio enquanto uma empresa como outra qualquer. Afinal, é o que ela é de fato. Por isso, ela vai passar por situações administrativas comuns a qualquer outro negócio em termos financeiros, jurídicos e afins. E um dos principais objetivos comuns […]
LEIA MAIS

Marketing digital para a área da saúde: 3 dicas práticas

O marketing digital para a área da saúde é uma prática que cresce cada vez mais. Seja para atrair novos pacientes ou fidelizar os já existentes, as estratégias de marketing digital são fundamentais para a visibilidade da sua clínica médica. Mas você sabe como se posicionar digitalmente? Quais estratégias devem ser adotadas por uma instituição […]
LEIA MAIS